Arquivos gestor de equipe externa - Auvo - Plataforma de Gestão de Equipes Externas
Como ser um supervisor de vendas externas de sucesso?

Como ser um supervisor de vendas externas de sucesso?

Se você conseguiu chegar ao cargo de supervisor de vendas externas, saiba que a sua capacidade de enxergar oportunidades, ser produtivo e de ajudar os clientes, foi essencial para que isso acontecesse.

Mas não é apenas isso que mantém um bom supervisor de vendas externas à frente da equipe, tampouco o que faz de você um supervisor de sucessos.

Independente se você é um vendedor recém promovido a supervisor de vendas externas, ou se você já é um supervisor de vendas e quer saber como melhorar a sua atuação, esse artigo é para você.

Pensando nisso, depois de muita pesquisa, separei as melhores dicas para que você se torne um supervisor de vendas externas de sucesso. Vamos lá?

O que realmente faz um supervisor de vendas externas ter sucesso?

O seu papel, a partir de agora, é a liderança. E a sua principal missão é saber lidar com o seu time para administrá-lo da melhor forma possível.

Isso mesmo, você deve oferecer aos seus colaboradores as melhores condições de trabalho para que eles consigam alcançar as metas.

Trabalhar para que a produtividade aumente e para que os custos diminuam não é uma tarefa fácil. Mas também não é impossível.

Quanto mais você der o seu melhor e se concentrar apenas em ajudar a sua equipe, mais fácil essa tarefa ficará e melhor será o seu resultado.

Além disso, é muito importante lembrar que o seu time possui uma meta a ser alcançada e é a sua gestão que vai ajudar para que isso aconteça.

Ufa, é muita coisa não é? Por isso, estou aqui para te ajudar.

O que fazer para que isso aconteça

Vamos agora as dicas para ajudar a sua equipe de vendas externas a bater as metas e para que você seja um supervisor de vendas externas de sucesso.

1- Foque em ser um líder

Mais do que ser apenas um supervisor de vendas externas, foque em ser um líder de sucesso!

Isso significa: identificar os pontos fortes para investir neles, e os fracos também, para mudá-los. Seja da sua equipe ou de cada colaborador específico.

Você precisa ser um líder estratégico e se esforçar para entender a sua equipe como um todo e assim poder investir em mudanças.

Além do mais, é extremamente necessário entender que ter um papel de gestão de equipes não significa que você deve liderar a sua equipe como gostaria de ser liderado.

A realidade está muito longe disso.

Grandes supervisores de vendas externas sabem que cada pessoa da equipe é diferente e, portanto, a liderança acontece de acordo com as necessidades e com o potencial de cada um.

Obs: Quando se tratar da equipe, a liderança deve ser feita em comum com todos os colaboradores. Evitando, assim, algum desentendimento.

2- Saiba, antes de tudo, ouvir

Uma das grandes características de um supervisor de vendas externas de sucesso, é saber ouvir os seus colaboradores.

Mantenha sempre uma boa comunicação com a sua equipe e dê apoio sempre que eles tiverem uma dúvida ou uma sugestão.

Ser um supervisor de vendas externas de sucessos está bem além de apenas gerir. Se trata de ser uma pessoa com quem todos possam confiar.

É sempre bom lembrar que ninguém chega ao topo sozinho. No início da sua carreira, certamente você teve alguém para ajudar e ouvir você.

Não seja diferente agora que é você quem está nessa posição! 🙂

Plano de Aquisição de Clientes

3- Se baseie sempre em processos

Quanto mais objetivo você for, melhor será a capacidade de realizar bem a sua gestão.

Por isso, tenha sempre um processo de vendas bem estruturado. Isso ajuda a sua equipe saber o que deve ser feito e te ajuda a analisar os dados obtidos.

Distribua as atividades de acordo com cada colaborador ou equipe. E para que isso aconteça, separe as características dos vendedores no que faz deles grandes, médios e fracos profissionais.

Em seguida, você consegue montar as atividades certas para cada um e definir as metas a serem batidas.

E, como você já deve saber, quando se fala em vendas, também se fala em processos como base.

Você não conseguirá ser um supervisor de vendas externas de sucesso se não entender como o processo funciona e o que cada vendedor precisa fazer para melhorar o seu desempenho.

4- Inspire a sua equipe

É justamente esse tipo de líder que a sua equipe de vendas externas precisa. Alguém que ouça, ajude e inspire, todos os dias, a bater as metas e chegar aos resultados esperados.

A maioria dos supervisores de vendas externas são selecionados para esse cargo por serem altamente produtivos e rentáveis, no caso de terem sido vendedores antes.

E essa é uma das maneiras de moldar a equipe de vendas externas à imagem de um ótimo vendedor e transformá-los em ótimos vendedores também.

Lembre-se que, mesmo que você seja um supervisor, buscar conhecimento, orientação e treinamentos é de extrema importância.

Quanto mais conhecimento você tiver, mais pode oferecer a sua equipe. Além de contribuir para a melhoria dos processos.

5- Um supervisor de sucesso, possui uma equipe de sucesso

Quando você possui uma equipe de sucesso, a sua supervisão fica mais fácil e você tem mais possibilidades em obter sucesso no que faz.

Por isso, separei algumas dicas preciosas para você, vamos lá?

–  Monte uma equipe com pessoas que possuem experiências diferentes, mas objetivos iguais. Assim, cada colaborador contribui para algo diferente, com o objetivo final de efetuar a venda e bater as metas;

– Desenvolva um processo de vendas eficaz que atenda as expectativas da sua equipe e forneça dados para que decisões precisas sejam tomadas;

– Dê a sua equipe as ferramentas necessárias e adequadas para ajudar os seus clientes na tomada de decisões, como por exemplo, tecnologias que permitam aumentar a produtividade da sua equipe e diminuir os custos da empresa;

– Sempre que possível, invista em treinamentos que irão agregar conhecimento a mais para a sua equipe;

– Planeje com antecedência as atividades da sua equipe e certifique-se que sejam cumpridas no prazo.

E, por fim, entenda que um supervisor de vendas forte sempre busca uma equipe forte para encarar os desafios de vendas que vêm pela frente.

6- Aplique o que você aprendeu

Agora que você já sabe como ser um supervisor de vendas externas de sucesso, basta colocar tudo o que você aprendeu em prática.

Afinal, você tem a oportunidade de transformar a sua equipe em profissionais melhores, contribuindo para o alcance de metas e melhora nos resultados.

Assim nascem líderes de sucesso! 🙂

Agora que você já sabe como ser um supervisor de vendas externas de sucesso, o que acha de deixar algumas sugestões de conteúdo que você gostaria de ver aqui no blog?

Isadora é redatora da Auvo, responsável por criar conteúdos ricos para ajudar gestores de todo o Brasil a aumentar a produtividade das suas equipes de campo.

Como melhorar sua produtividade durante seu dia a dia

Como melhorar sua produtividade durante seu dia a dia

 

Uma questão que sempre gira em torno de qualquer empreendimento, seja por parte de colaboradores ou de donos do próprio negócio é de “como melhorar a produtividade” da sua empresa, visando cumprir o prazo e obtendo um produto/serviço com qualidade.

Existem várias maneiras de alcançar essa produtividade ideal através de métodos e ferramentas que hoje nos são disponível.

Dessa maneira, citamos 06 sugestões que podem ser levadas em consideração para que esse melhoramento na produtividade aconteça.

1. Esquematize suas tarefas

Organização é o princípio de tudo e, por isso, é essencial que você esquematize, sejam numa planilha, algum aplicativo de smartphone, num papel ou qualquer outro lugar que você tenha acesso frequente, todas as suas tarefas e, ainda, em níveis de prioridade.

Assim você terá noção do que merece mais atenção e deve ser feito de imediato, acabando assim com a perda de tempo que muitas vezes geramos por darmos atenção a trabalhos secundários.

Além disso, a dor de cabeça que causamos com preocupações sobre, por exemplo, como vamos resolver essa ou aquela outra função.

2. Internet e redes sociais

Atualmente, é muito difícil encontrar uma pessoa que não passa o dia conectada à internet, seja para trabalho, para lazer ou apenas para se manter conectado à rede.

Mas isso pode causar sérios problemas profissionais de desempenho e gerar problemas estruturais em todo o setor ou até mesmo na empresa em geral.

Policiar o tempo em que se usa a internet a fim de lazer é necessário para melhorar a produtividade.

Algumas vezes é até melhor que desabilite notificações de aplicativos de smartphones ou das redes sociais, especialmente em um projeto que demanda muita concentração e dedicação.

Sugerimos que um tempo seja estipulado por você mesmo para gastar com a internet e redes sociais como lazer. E que esse tempo não atrapalhe os seus projetos, deixando-os de serem realizados.

Não se esqueça: a pressa é inimiga da perfeição. Não deixe que isso tome seu tempo a ponto de tomá-lo quase que por inteiro.

3. Trabalho vs Descanso

Recomenda-se uma média de 15 minutos para cada hora de trabalho ou de 20 minutos a cada hora e meia de serviço.

Então, se você pensa que profissional aplicado ou com alto índice de produtividade é aquele que não faz pausa para nada e ainda leva serviço para casa, está enganado.

Isso abaixa a produtividade da pessoa, traz quedas nos números da empresa (até mesmo coisas piores) ou, o mais importante, pode arrecadar um sério problema de saúde (e você não quer isso).

Faça intervalos, não seja severo com você pensando que terá bons resultados, isso é bobagem. Descanse, elimine o stress e alivie a mente, isso te proporcionará uma cabeça mais leve e uma melhor disposição para melhorar a produtividade no trabalho.

4. Não se cobre demais para melhorar a produtividade

Muitas pessoas buscam o perfeccionismo como resultado final de trabalho e, com isso, acabam tornando isso algo constante e problemático. Afinal, valorizar o inalcançável e, muitas vezes, é motivo de abandono serviços por não considerá-los bons o suficiente.

O problema não está só ai. Quando se cobra muito, você acaba descartando seus próprios materiais apenas porque eles não ficaram como você esperava.

E é ai que você percebe que depois de muitas frustrações etentativas (em vão), que perdeu um tempo enorme (primeiro pelo perfeccionismo, depois pelo descarte) em que poderia ter produzido não só esse determinado material como também outros que viriam a seguir.

Busque a qualidade como algo positivo, saudável e não uma característica que lhe trará problemas. Seu perfeccionismo deve agregar, e não te tornar alguém que fique buscando erros e problemas dentro do seu próprio trabalho.

calculadora de produtividade de equipe externa

5. Faça atividades físicas constantes antes do trabalho

Produtividade não é decorrente apenas do que se faz dentro do trabalho. Fatores externos estão altamente ligados aos resultados obtidos num serviço e de como isso pode influenciar no seu desempenho profissional.

Estudos realizados dizem que atividades matinais feitas antes do trabalho, acompanhadas de uma boa noite de sono (de no mínimo 8 horas bem dormidas) baixará a pressão arterial e, com isso, resultando no aumento da produtividade no trabalho.

É claro que nem todas as pessoas têm esse tempo matinal para as atividades físicas e, por isso, sugerimos que a atividade física faça parte da sua rotina independente do horário.

6. Boa Alimentação

A sua alimentação é reflete diretamente na sua produtividade, ela influencia no seu desempenho diário.

Então se você tem uma alimentação pesada, muito calórica e pouco nutritiva, você terá uma digestão mais lenta e, com isso, passará um bom período sonolento, pois o seu corpo precisa gastas as energias processando toda essa comida.

Comer, então, pensando no desempenho a ser realizado profissionalmente também é importante.

Junte todas essas necessidades e elabore uma dieta que lhe seja agradável e acessível, isso lhe trará melhores resultados profissionais e pessoais. Se necessário, busque um nutricionista.

Gabriel é CEO da Auvo e já ajudou mais de 1500 empresas a aumentarem a produtividade da sua equipe de campo. Além disso gerenciou equipes externas durante 7 anos e sabe bem as dores de um gestor.

Qual desses gerentes você é, funcional ou gaivota?

Qual desses gerentes você é, funcional ou gaivota?

 

Dentro da empresa podem existir vários tipos de gestores. Os que dão mais atenção para a equipe e aquele que não mostra interesse no que está acontecendo.

Já conseguimos saber qual deles você deve ser, mas você sabe o que difere os dois?

É por isso que são separados entre “gerente gaivota” e “gerente funcional”. Saiba a diferença deles e veja qual deles vocês está sendo com a sua equipe.

Gerente gaivota

Muitas vezes passamos por uma situação bem comum dentro dos escritórios de trabalho: a ausência do gestor, gerente ou o supervisor geral da equipe.

O famoso gerente gaivota.

É aquela situação em que, em meio a um problema interno que uma equipe tenta resolver, o chefe, totalmente pro fora da situação, tenta se juntar a equipe a fim de promover soluções e conselhos que, hipoteticamente, deveriam servir para sua equipe, mas que não passa de alguém fazendo barulho e, em seguida, desaparece.

O problema geralmente é esse, uma pessoa que pode ser considerada de fora do “time” querer entrar, tomar frente e opinar sem o menor fundamento apenas por que tem a posição superior.

É claro que ele tenta ouvir a equipe pra se atualizar e tomar nota dos fatos, mas se uma equipe não conseguiu resolver um determinado problema, será que uma pessoa sozinha que costuma parecer estar de passeio vai conseguir resolver o problema ou dar conselhos inteligentes ou, no mínimo, fundamentados?

Provavelmente não.

Na verdade, muitas vezes eles pioram a posição de seus colaboradores, gerando stress, raiva e perda de tempo para aqueles que realmente precisavam da ajuda deles.

E isso não é ruim apenas para o setor em que se insere a equipe, é ruim para uma empresa inteira.

Com a falta de uma gestão ideal (considerando apenas o fator “gerente ausente”), uma equipe pode deixar de produzir um desempenho satisfatório para alcançar um quadro totalmente irregular diante da visão empresarial.

Tendo como resultado quedas elevadas nos lucros.

Esse assunto é interessante, pois não precisamos citar exemplos de casos famosos ou qualquer outra coisa.

Se pararmos pra pensar, todos nós temos um momento gerente gaivota, aquele momento em que não damos muita atenção para algo ou, simplesmente, funcionamos no automático.

Por exemplo aquela conversa que temos com nossos amigos em que apenas balançamos a cabeça sem prestar a mínima atenção e, quando percebemos, somos surpreendidos com algo que, até então, parecíamos ter concordado que aconteceria. É a famosa presença de espírito.

Gerente funcional

O gerente funcional é o contrário do gerente gaiovata.

Ele toma medidas para resolver os pobrlemas. Medidas essas que não são segredo para ninguém.

A única coisa que precisa ser feito é estabelecer que você (gerente/gestor/supervisor) carrega de fato esse cargo e, por isso, precisa agir como tal.

De início, fazer parte literal da equipe é primordial. Seja participativo, escute os membros da equipe e leve realmente suas sugestões em consideração, sofra “quebrando cabeça” junto a eles, busque respostas.

Dessa forma, você vai não apenas “vestir a camisa” como também ganhar o respeito da sua equipe, será visto como um a mais no time e, além de tudo, estará por dentro do que acontece e precisa na sua equipe.

Outra atitude fundamental é a questão organizacional. Quando se tem um roteiro antecipado e estudado para seguir, as chances de que tudo dê certo são muito maiores.

Organizar com antecedência tarefas e funções de maneira inteligente, seja lá qual for sua ferramenta, agendas, softwares etc. Tudo isso trará bons frutos para a equipe, para você e para a empresa toda.

A falta de praticidade é como se sua equipe andasse com uma pedra amarrada aos pés.

Tente resolver toda a burocracia que pode, de fato, ser eliminada do seu trabalho. Facilite a movimentação dos seus colaboradores. Objetivo e praticidade sempre.

Fazendo essas coisas, você chegará a outro fator importante, o feedback. Levando em consideração a posição do gerente gaivota, como ele poderia passar um feedback para seus colaboradores se nem ele sabe o que está acontecendo na empresa?

É por isso que, depois dessas dicas, podemos então ter um feedback completo, com qualidade.

Considerações finais

É muito importante para o desempenho de uma empresa, que toda uma equipe esteja inteirada sobre resultados e metas estipuladas.

Deixá-los a par de tudo, como tudo está correndo, o que está bem ou o que deve ser mudado. Agora você tem fundamentos para agir.

A ideia que queremos passar aqui é que você seja extremamente funcional para sua equipe/empresa e, por isso, tudo que estamos falando terá como resultado a sua integração literal dentro da equipe. Ou seja, acabamos de entender o que precisa ser feito para fazer parte, ser aceito e ter o respeito ideal dentro da equipe que um gestor realmente precisa ter.

Adotando essas ideias você abandona o posto de gaivota e passa a ser alguém com cargo sério e que, com certeza, aumentará a produtividade e os lucros da empresa.

Gabriel é CEO da Auvo e já ajudou mais de 1500 empresas a aumentarem a produtividade da sua equipe de campo. Além disso gerenciou equipes externas durante 7 anos e sabe bem as dores de um gestor.

04 problemas encontrados na gestão de equipes externas

04 problemas encontrados na gestão de equipes externas

 

É comum encontrarmos problemas na gestão de equipes diariamente.

Não é possível determinar todos pois, além dos problemas generalizados, toda empresa acaba tendo seus problemas particulares.

Citamos quatro exemplos de grande escala que podem ser encontrados em muitas empresas e, além disso, dicas de como resolver tais problemas.

Cronograma incoerente

Por questão de descaso, o cronograma de uma equipe externa muitas vezes deixa a desejar.

Não por falta de tempo para isso (apenas), mas por simplesmente não o levarem a sério.

A preocupação no retorno e nos números são tão grandes, que muitas vezes as equipes externas são mandadas para cumprir tarefas de maneira aleatória com o objetivo apenas de que tudo seja cumprido.

Pode não parecer importante, mas um cronograma bem planejado e de forma antecipada acarretará não só uma lista de tarefa organizacional exemplar como também trará vantagens nos outros pontos citados aqui no artigo, como ganhar tempo e aumentar a produtividade.

A recomendação é que o gestor esteja sempre um passo a frente dos seus serviços, com cronogramas adiantados e que trarão tais benefícios.

Baixa produtividade

Esse fator, na maioria dos casos, é decorrente de todos os outros pontos também citados no artigo, fora os muitos outros que existem e que não foram ditos.

A falha na comunicação, a falta de foco no serviço (tanto por parte dos gestores quanto dos colaboradores), o sistema organizacional despreparado e uma roteirização que deixa a desejar, têm como conseqüência a baixa produtividade ou coisas piores.

Então, para melhorar esse aspecto da gestão de equipes externas, o ideal não é focar nisso, mas sim nos outros pontos que estão deixando a desejar para o melhor desempenho das tarefas e da empresa em geral.

Roteirização mal planejada

Muitas vezes a roteirização acaba sendo mal planejada não somente por conta do gestor ou dos colaboradores, mas fatores externos fazem grande diferença hoje em dia.

O maior exemplo disso é o trânsito. O maior desafio de um colaborador para a entrega de uma tarefa no tempo programado de acordo com o cronograma é a rua.

Por muitos fatores, as ruas têm se tornado pequenos labirintos onde carros, motos e pessoas se amontoam para seguir seu destino e, a cada dia que passa, mais pessoas, carro e motos têm aparecido.

Outro problema é também a falta de reconhecimento de determinado endereço, pode ser que o colaborador não conheça determinada região e, somado ao trânsito, tudo se torna um pesadelo.

O ideal é que os gestores utilizem de quaisquer ferramentas que possam disponibilizar um melhor desempenho tanto no trânsito quanto no reconhecimento de mapas.

Hoje existem diversas ferramentas virtuais, por exemplo, que facilitam e dão suporte para tal problema.

Trabalho sem foco

Um grande desafio para os gestores é a dificuldade em controlar seus colaboradores. Não apenas no sentido de comunicação, mas sim de ter o conhecimento do que realmente está sendo feito.

Por exemplo, você sabe se ele desviou de ser serviço para fazer outras atividades, até mesmo particulares? Ou melhor: eles te informam sobre mudanças de roteiros antes de cumprirem suas tarefas exigidas por você?

Esse é um grande problema enfrentado por muitos gestores de equipes externa.

A melhor alternativa é monitorá-los de longa distância. E a melhor ferramenta são os aplicativos criados hoje através de smartphones.

Neles, o gestor saberá exatamente em tempo real onde os colaboradores estão localizados e se estão seguindo a roteirização ideal.

Além disso, esses aplicativos têm ferramentas que ajudaram também na melhor roteirização caso sejam compatíveis com GPS, que indicaram as melhores vias a serem transitadas.

Gabriel é CEO da Auvo e já ajudou mais de 1500 empresas a aumentarem a produtividade da sua equipe de campo. Além disso gerenciou equipes externas durante 7 anos e sabe bem as dores de um gestor.

A tecnologia e sua inserção nas empresas

A tecnologia e sua inserção nas empresas

A tecnologia e sua inserção nas empresas é algo que vem acontecendo continuamente e aumento um pouco a cada dia.

Quando se é responsável por um trabalho em que você organiza e determina como tudo será feito, principalmente quando existem colaboradores.

Sendo você o supervisor de tudo isso, temos a liberdade de tomar as decisões que consideramos ideais para o desempenho a ser adotado por todos.

Claro, em alguns casos nos é imposto como isso deve ser feito, mas, no geral, essa é a função de alguém que tem a tarefa de gerir determinado trabalho.

Vale lembrar que tudo isso serve para quem trabalha de forma independente também.

Tudo que vemos e discutimos hoje sobre mercado e empreendedorismo se resume, de uma forma simples, em dizer que tudo é muito rápido e exige um acompanhamento ideal, adequado e inteligente.

Isso significa que é preciso conhecimento da área mercadológica em que seu serviço/produto está inserido e uma disposição atualizada e, principalmente, nem um pouco conservadora a respeito sobre como e o quê adotar para que seu trabalho tenha os melhores resultados.

Muitas vezes, os resultados obtidos dentro de um negócio são frutos que foram gerados pelas decisões de seus idealizadores, ou seja, tanto na forma positiva quanto na negativa.

O que queremos dizer aqui é que, se deu certo, foi mérito dessas decisões, mas se deu errado, foi decorrência das mesmas decisões e não porque o mercado não está bom para sua área.

Pode acontecer que sim, que o mercado não favoreça, mas na maioria dos casos é a falta de visão dos gestores de um negócio.

Não basta gerir um negócio tendo apenas um mínimo de conhecimento de determinada área em que seu serviço está inserido.

Ferramentas para melhorar a tecnologia e sua inserção nas empresas

Por isso, então, sugerimos a melhor adaptação das ferramentas para seu trabalho, adotando meios facilitadores no processo que gerarão melhor desempenho, melhor retorno e uma melhor aparência vista por parte dos outros (clientes e concorrentes).

O uso das melhores ferramentas para o funcionamento de uma empresa é extremamente funcional. Isso inclui as tecnologias mais avançadas.

Toda empresa que preze por sua “aparência” deve se preocupar em sempre passar uma boa imagem social, com o objetivo de se tornar um diferencial diante dos seus concorrentes.

Amiga do meio ambiente, trabalhos sociais tanto com pessoas carentes quanto com animais, tudo isso são diferenciais que ajudam a passar a ideia de uma empresa politicamente correta, e que realmente contam na escolha final do consumidor.

Agora, mais do que, além apenas passar essa visão, o uso da tecnologia ajuda principalmente na parte interna da empresa.

A Auvo considera fundamental que empresas adotem ferramentas tecnológicas, sejam aplicativos virtuais, máquinas de alta tecnologia ou qualquer coisa que ajude as promover o seu trabalho.

Obtendo melhores resultados

Obter melhores resultados, melhores desempenhos, ganhar tempo com desenvolvimento e prática dos produtos/serviços propostos por uma empresa.

Acompanhado de uma boa gestão, providos do uso da tecnologia, trará, com absoluta certeza, não apenas um aumento nos lucros, mas proporciona ganho de tempo, melhor dinâmica tanto interna quanto externa e, assim, permitindo que aumente outras áreas empresarias, seja a produção, o fluxo ou o que o gestor considerar ideal.

Portanto, pesquise, busque informações das melhores ferramentas para adaptar sua empresa, faça parte da gestão modernizada, com certeza valerá à pena.

O que acrescenta na sua empresa, com certeza será bem vindo e trará retorno, nem sempre imediato, mas que, de alguma forma, ajudará tanto sua empresa, quanto o desempenho geral, resultando numa gestão otimizada.

Agora que você já sabe sobre a tecnologia e a sua inserção no mercado, aproveite para automatizar os processos da sua empresa!

Gabriel é CEO da Auvo e já ajudou mais de 1500 empresas a aumentarem a produtividade da sua equipe de campo. Além disso gerenciou equipes externas durante 7 anos e sabe bem as dores de um gestor.