Todo gestor que preze pelo desempenho de sua equipe com certeza está sempre buscando as melhores formas de conduzir seus colaboradores através da roteirização de equipes externas.

Planejamento antecipado é ideal para que os resultados adquiridos sejam os melhores.

A cobertura feita por um gestor não deve ficar apenas nos papéis.

Não pode apenas entregar funções em deixar que a sua equipe externa saia sem rumo ou sem algo estrategicamente programado.

Fazendo isso, estamos literalmente deixando de pensar em praticidade, maiores lucros e o desempenho ideal e inteligente.

Como é feita a roteirização de equipes externas na prática

A roteirização que nada mais é que distribuir tarefas aos colaboradores para que seus serviços sejam realizados em determinados pontos de um certo mapa ou região qualquer.

Sendo assim, o gestor usa de várias ferramentas para roteirizar os passos dos seus funcionários e, em seguida, distribui tarefas que serão aplicadas pelos mesmos.

O que queremos analisar nesse texto é a falta de atenção e o descaso que muitas vezes acontece por parte do gestor, seja por despreparo, inexperiência, falta de tempo para dar a atenção ideal ou qualquer coisa.

Além disso, o problema pode não ser por parte do gestor, mas sim a maneira ou o material que é usado para criar a roteirização das tarefas.

Todos sabemos que no atual momento, transitar nas ruas tem sido uma tarefa extremamente complicada, estressante e que precisa de muita paciência e conhecimento de rotas.

Então não podemos simplesmente distribuir tarefas externas e deixar que tudo seja feito de qualquer forma.

Durante muitos anos o Excel, ferramenta virtual da empresa Microsoft, foi usado (e ainda é) para criar planilhas em grande e pequena escala para distribuir funções a serem feitas pelos colaboradores.

O problema é que, como já foi dito, existem vários fatores atualmente que precisam de uma atenção mais minuciosa, ou seja, não basta apenas criar uma planilha simples e achar que está tudo certo.

E se, por acaso, surgirem tarefas extras e os colaboradores já estiverem cumprindo suas funções? Como lidar? Qual o funcionário mais próximo da nova tarefa? Qual a melhor rota a ser feita? Como falar com os colaboradores?

Tudo isso não pode ser feito apenas usando uma ferramenta (de muita qualidade) que já não supre todas as necessidades exigidas dentro de uma equipe externa.

Como deve ser a ferramenta ideal

Uma roteirização ideal precisa ser mais complexa e bem elaborada, não basta apenas delegar funções e deixar que tudo aconteça de qualquer forma.

Toda ferramenta que ajude você e sua equipe a desempenhar um roteiro de tarefas mais objetivo, claro e eficiente deve ser levado em consideração.

Distribuir tarefas por regiões é algo muito válido também.

Ter o controle de localização dos colaboradores é essencial, pois, com o surgimento de uma nova tarefa inesperada, saber a localização exata dos funcionários economiza tempo, reduz os gastos, e facilita na seleção de quem deve executá-la.

Sendo assim, para economizar tudo isso, um mapeador que sugere os melhores caminhos e menos congestionados é extremamente bem vindo.

Tudo isso citado acima já é possível colocar em prática.

Hoje em dia existem softwares para celulares, smartphones e computadores que, não só elabora tarefas e distribui, como também permite que você entre em contato via mensagem com colaboradores, te dá total controle da localização de cada membro da equipe externa, além de rotas ideais com menos trânsito e mais eficazes para trafegar.

Dessa maneira, facilita simplesmente tudo a ser feito, basta apenas usá-los e, antes de tudo, planejar com antecipação, ou seja, o aplicativo ainda precisa de uma cabeça que pense e esquematize tudo antes para, na hora das execuções, tudo corra como planejado, tendo apenas que supervisioná-lo.

Considerações finais

Portanto, o que queremos deixar com esse texto é que sim, um gestor precisa de planejamento antecipado das tarefas que serão executadas; uma planilha apenas não é o suficiente para uma equipe externa eficaz.

Toda ferramenta que te permite um melhor desempenho, praticidade, redução de tempo perdido e de gastos é totalmente aconselhável e é isso que esses softwares têm proporcionado aos gestores de equipes externas.

Dessa forma você, gestor, não pense duas vezes em usá-los. Se isso ajudar em todas essas funções, com certeza ele valerá a pena. Não perca tempo e comece agora a reduzir custos com a roteirização de equipes externas.

Gabriel é CEO da Auvo e já ajudou mais de 1500 empresas a aumentarem a produtividade da sua equipe de campo. Além disso gerenciou equipes externas durante 7 anos e sabe bem as dores de um gestor.

Related Post