A redução de custo de manutenção é uma meta que toda empresa deseja alcançar. E em tempos de crise econômica, ela se torna ainda mais importante.

Com um orçamento mais enxuto e com equipamentos funcionando corretamente, o negócio consegue se manter mais competitivo e com um fluxo de receitas elevado.

Ao mesmo tempo que sobrará mais verba para realizar investimentos que ampliarão a qualidade dos serviços de manutenção.

Quando se fala em corte de gastos ou redução de custo de manutenção, muitos já pensam em cortes nas equipes, mas existem outras maneiras de atingir esse objetivo e continuar com o mesmo número de colaboradores.

Em médio prazo, uma empresa pode perder resultados, trabalhando com uma equipe reduzida e com menos produtividade. Ou seja, de nada adianta cortar custos, se a empresa deixa de ser eficiente.

Como um custo de manutenção alto pode afetar a empresa?

O orçamento financeiro é muito importante para qualquer gestão, e não ter o controle desse orçamento pode ser crucial para a empresa.

As decisões de um profissional de qualidade devem ser baseadas em informações sólidas e reais.

Quando não se tem um controle dos custos, se coloca em risco os bons resultados da empresa e as movimentações financeiras. É preciso analisar todos os fatores que envolvem a rotina de trabalho do gestor, colaborador, e a rotina do maquinário.

Você sabia que um dos principais motivos de aumento de custo em uma empresa é a falta de planejamento? Isso mesmo, você pode estar perdendo dinheiro por não ter acesso às informações necessárias e não saber lidar com os problemas.

A consequência da falta de planejamento afeta toda a empresa. O consumo de peças não acontece eficientemente, os produtos sobram, ou acaba faltando mercadorias. Ou seja, gasta-se mais do que o necessário, e isso pode ser evitado.

São vários os custos de manutenção e qualquer erro ou atitude equivocada nas ações executivas eleva esses custos.

Dessa maneira, separei 6 dicas valiosas para reduzir o custo de manutenção da sua empresa, sem afetar a produtividade dos colaboradores e o trabalho do gestor.

1. Faça sempre a manutenção preventiva

Assim como um carro ou um eletrodoméstico, os equipamentos e máquinas de uma empresa precisam passar por uma manutenção preventiva de forma regular.

A manutenção preventiva tem a grande vantagem de oferecer ao gestor a possibilidade de saber quais os valores necessários para que os serviços sejam realizados.

Dessa maneira é possível incluir os custos com a manutenção no orçamento.

Equipamentos que não passam pela manutenção preventiva podem passar por problemas, ficando indisponível para o uso, durante um certo período de tempo. Por isso, a importância de prever esses custos.

Sem a manutenção preventiva, todo o setor pode ser paralisado por conta de uma falha no equipamento. Esse tempo parado atrapalha a produtividade do colaborador e afeta o prazo de entrega do seu cliente.

2. Adote soluções em nuvem

Cada vez mais, soluções em nuvem tem se tornado essenciais para uma boa gestão web.

A computação em nuvem possibilita ganhos de performance na gestão de dados e também ajuda a reduzir custos com manutenção de servidores e locação de espaço para acomodar esses equipamentos.

Além do mais, soluções em nuvem trazem mais segurança e eficácia para que os dados da organização estejam sempre disponíveis para apoiar no processo de decisão da empresa.

Lembrando que a possibilidade de fraudes em servidores em nuvem é bem menor do que na gestão tradicional de informações.

Com as soluções em nuvem, você acessa informações e documentos a qualquer hora e lugar, tomando decisões com mais eficiência e assertividade.

3. Elabore um mapeamento dos custos

Para saber quais custos devem ser reduzidos, é necessário saber, primeiramente, de onde eles estão vindo, correto?

Com essa análise é possível identificar quais pontos estão custando mais à empresa, quais são as falhas nos processos e que ações podem ser tomadas para reduzi-las.

Para isso, o controle de custos deve ser contínuo, para que a redução de custo também seja.

Dessa maneira, o gestor pode avaliar os pontos da operação que precisam de mudança ou atualização e identificar como essas mudanças podem afetar a sua empresa, positivamente ou não.

E a empresa terá uma capacidade elevada de modificar as suas rotinas e controlar com maior precisão o orçamento.

4. De olho nos indicadores de manutenção

A implementação dos indicadores de manutenção é uma estratégia simples, mas que dá ao gestor uma grande capacidade de avaliar o desempenho das máquinas.

Ela podem ser implementada em toda cadeia operacional do negócio, servindo para mensurar atrasos, gastos com manutenção e troca de equipamentos, assim como a produção de cada maquinário.

Um gestor que se preocupa com a empresa deve tomar decisões a partir de números e é isso que os indicadores oferecem.

Sem eles, é impossível saber se as decisões tomadas são as corretas ou as erradas.

Se uma decisão é tomada de forma precipitada, pode causar um grande custo para a empresa.

Por exemplo, como saber se uma determinada máquina ainda está apta para o funcionamento ou se já está na hora de trocá-la? É necessário calcular o custo de manutenção por valor estimado de compra!

Por isso a importância de implementar os indicadores para reduzir o custo de manutenção na empresa.

Temos um artigo especial para você aprender mais sobre indicadores de manutenção, basta clicar aqui.

5. Possibilidade de alugar equipamentos

Se você atua, por exemplo, na área de manutenção, pode estudar a possibilidade de alugar equipamentos que são usados poucas vezes.

Ao invés de deixar aquela máquina parada, com pouca utilidade e apenas ocupando espaço, você pode alugá-la e, assim, aumentar os lucros da empresa. Basta fazer um bom controle de locação de equipamentos!

O contrário também pode ser considerado, a grande vantagem de alugar um equipamento, em vez de adquiri-lo, é que você passa a não ser mais o responsável pelos custos com manutenção.

Eles ficam a cargo da empresa que está alugando o equipamento. Basta ter um contrato de aluguel bem feito para que se possa reduzir custo de manutenção e ganhar mais agilidade nas atividades a serem realizadas.

6. Não apague apenas o incêndio, previna

Infelizmente, muitos apenas lembram das manutenções quando acontece algum problema com as máquinas e equipamentos. Essa situação cria a ideia de que os erros são recorrentes e nenhuma solução é aplicada efetivamente.

Ainda que a empresa tenha uma sólida política de manutenção preventiva, problemas podem ocorrer a qualquer momento.

Falhas elétricas, acidentes e outras ocorrências são quase impossíveis de serem previstas, mas isso não impede a empresa de se prevenir

Assim, serviços são restaurados rapidamente, reduzindo o prejuízo causado por problemas. E é nesse contexto que um plano de manutenção emergencial é visto como um investimento estratégico.

Basta criar um documento simples, contendo informações sobre as rotinas que podem ser adotadas no caso de falhas, onde os colaboradores saberão o que fazer quando algum imprevisto acontecer.

Como consequência, o custo de manutenção é reduzido, evitando gastos desnecessários com manutenções de última hora, tendo que, muita das vezes, contar com profissionais de fora para resolver o problema.

Percebe-se que existem vários desafios na rotina de trabalho de um gestor de manutenção, que, além de propor soluções eficientes, ainda deve reduzir os custos da empresa como um todo.

Neste artigo você aprendeu 6 dicas valiosas para reduzir custo de manutenção da sua empresa, por isso, aplique agora mesmo na prática e veja como a sua gestão ficará mais assertiva!

Isadora é redatora da Auvo, responsável por criar conteúdos ricos para ajudar gestores de todo o Brasil a aumentar a produtividade das suas equipes de campo.