O que é MTTR? Como calcular o MTTR? Qual a importância desse indicador na minha gestão de equipes de manutenção? Nesse artigo, você verá todas respostas para essas perguntas. Continue a leitura!

Mean Time To Repair, o MTTR, é um indicador que identifica o tempo médio para reparo de um equipamento ou máquina.

Esse cálculo diz respeito ao tempo que se leva para deixar aquela máquina ou equipamento em estado perfeito de funcionamento.

Contando com o tempo de detecção do problema, chamada, retorno, tempo real de reparo, enfim, todo o tempo envolvido até que esse ativo opere como o esperado.

Por isso, o ideal é sempre manter o MTTR o mais baixo possível, pois significará que sua equipe está sendo eficiente e ágil.

Como calcular MTTR?

O cálculo de MTTR se dá pela divisão da soma dos tempos de reparo, pela quantidade de manutenções corretivas realizadas.

Da seguinte maneira:

mttr

Como falei anteriormente, o resultado desse cálculo deve ser baixo, porém existem algumas ressalvas:

Primeira ressalva: não existe um número ideal.

Cada máquina, equipamento ou empresa, terá seu próprio número perfeito de acordo com o seu segmento. Sendo assim, não é possível determinar um MTTR universal.

Segunda ressalva: o MTTR só pode ser aplicado a equipamentos reparáveis.

Não faz sentido algum calcular o MTTR de lâmpadas, por exemplo, pois se elas pararam de funcionar, apenas sua substituição será a solução, no caso de manutenções prediais.

O MTTR também pode atestar a eficiência dos serviços prestados pela equipe de campo, por isso, apenas ativos passam por intervenção de equipes de campo.

Terceira ressalva: nem sempre colocar um baixo número de MTTR como meta para suas equipes de manutenção será uma boa estratégia.

Pelo contrário, a fim de diminuir o número desse indicador, muitos colaboradores podem não tratar a dor do seu cliente de maneira eficiente, apenas com rapidez para alcançarem suas metas.

Assim, o problema pode não ser tratado da maneira correta, provocando novas manutenções corretivas.

Calculando MTTR

Imagine que um gestor de uma prestadora de serviços, para melhorar o seu planejamento de manutenção, resolveu acompanhar as falhas de uma determinada máquina. Em um mês ele detectou 3 falhas.

Para melhor determinar as ações preventivas do seu plano, ele desejou saber o tempo médio de reparo dessa máquina.

Analisando as ordens de serviços digitais, chegou aos seguintes números:

1ª falha: 2 horas

2ª falha: 1 hora

3ª falha: 4 horas

Com essas informações foi possível chegar a uma média:

MTTR= 2+1+4/3 = 3 horas

O tempo médio para reparos dessa máquina é de 3 horas. Como podemos utilizar esse número na prática?

Existem algumas aplicações para o MTTR nas quais é preciso ficar atento.

O MTTR dirá quanto tempo o seu aparelho ficará parado até que uma equipe venha corrigir o problema.

Isso pode ser muito útil para máquinas de uso contínuo, pois as horas de funcionamento fazem muita diferença para o processo todo de produção;

Esse indicador, também mostrará a capacidade de mantenabilidade do equipamento, ou seja, a facilidade daquele equipamento de ser reparado.

Essa informação afeta o andamento de um indústria também, pois caso a mantenabilidade seja muito alta, o tempo de MTTR só aumentará, dificultando o processo de reparo e aumentando o tempo da máquina parada.

Principais cuidados na análise de MTTR

No momento de análise dos indicadores é preciso ter muito cuidado.

De um mês para o outro o resultado de MTTR pode ser maior, e isso pode se dar por causa da queda de outro indicador.

Mas, como assim?

É possível que a melhora no número de MTTR seja causado pelo aumento do número de falhas.

Isso significa que as corretivas não estão surtindo o efeito que deveriam, e existe algum outro defeito estrutural que precisa ser investigado.

Outro cuidado importante é contabilizar as manutenções corretivas que reparam apenas com medidas paliativas.

Elas costumam ser mais rápidas e por isso não devem ser contadas no MTTR, pois, apesar de devolver o funcionamento da máquina, não resolvem o problema em sua fonte.

Percebe como deve ser uma análise cuidadosa? A pessoa encarregada de analisar os indicadores precisa estar atenta aos detalhes e não se deixar enganar por números milagrosos.

Mas se você quer uma forma mais dinâmica de como calcular essa métrica, nosso Head de vendas, Felipe Campos, ensina como fazer o cálculo de MTRR de forma prática e rápida, confira abaixo:

Como melhorar o MTTR?

Cerca de 80% do tempo de MTTR é gasto com o diagnóstico do problema.

Porém, se as atividades de manutenção forem bem documentadas, o banco de dados ajudará para que esse número se torne menor, pois dará base para o diagnóstico.

Listei algumas medidas que são recomendáveis para melhorar o número de MTTR:

#1 Estabelecer um CCM

Para melhorar as operações, muitas empresas recorrem ao Conselho Consultivo de Mudanças (CCM).

Esse conselho consiste em um grupo de pessoas responsáveis pelo monitoramento de operações de TI e segurança em relação às mudanças dos processos da empresa.

Portanto, antes de qualquer modificação nos processos, esse grupo de pessoas faria algumas análises, para garantir que essas modificações são seguras, e realmente necessárias.

Isso melhoraria o MTTR porque tornaria a equipe de manutenção mais assertiva nos processos de manutenções corretivas e emergenciais.

2# Manter o controle

Além de assegurar a modificação dos processos (para torná-los mais rápidos e eficientes), é preciso manter o controle dessas mudanças.

E para isso, vale investir em um banco de dados para certificar que todos os processos estão sendo bem documentados, como horários, rotas e ordens de serviço. Um sistema de gestão de equipes pode ser bem-vindo neste quesito.

3# Acompanhar e rever os dados

É importante acompanhar a evolução dos indicadores. Não só o MTTR, como vários outros, que indicam tendências do funcionamento dos ativos.

Por isso, é notável manter o acompanhamento mês a mês, e assim, perceber as alterações e tomar decisões que façam a diferença no planejamento de manutenção.

Agora que calcular MTTR já não é mais um problema pra você, que tal começar a implantar outros indicadores na sua gestão? Aqui temos um guia prático para ajudá-lo nessa tarefa!

Lorrayne é redatora da Auvo, responsável por criar conteúdos que ajudem os gestores a formar uma equipe externa de alta performance.

Related Post