Sabe aquele velho ditado que diz “é melhor prevenir, do que remediar”?  Basicamente é por isso que a gestão da manutenção na sua empresa deve ganhar atenção.

Ao invés de ser pego de surpresa com algum erro ou problema que prejudicará o trabalho e a produtividade dos colaboradores, você monitora toda a estrutura para que ela aconteça corretamente.

O objetivo da gestão da manutenção é controlar os recursos, tempo e custos para garantir a eficiência e adequação dos ativos, evitando, assim, o desperdício de recursos ou períodos de parada devido a equipamentos defeituosos.

Afinal de contas, antecipar-se ao surgimento de problemas é o principal caminho para contar com uma manutenção sem falhas e garantir mais lucro para a empresa.

Pensando nisso, esse artigo te mostrará a importância da gestão da manutenção e como fazer para que ela aconteça corretamente.

Vamos aprender?

O que a gestão da manutenção significa para a sua empresa?

Primeiramente, é importante você saber que a gestão da manutenção nada mais é do que supervisionar regularmente o funcionamento de máquinas, equipamentos, instalações etc.

Quando isso acontece, problemas como: paradas obrigatórias por conta de equipamentos quebrados ou desperdício de dinheiro em procedimentos de manutenção pouco eficientes são evitados.

Um dos principais objetivos de gerenciar a manutenção na sua empresa é que você programa o trabalho de forma eficiente, a fim de controlar os custos e garantir que o serviço seja de qualidade.

Quando a sua empresa não faz a gestão da manutenção se depara com diversos problemas, como:

  • Atraso nas produções;
  • Aumento de custos com o maquinário, ferramentas e manutenção;
  • Queda no lucro;
  • Aumento do risco de acidentes de trabalho;
  • Insatisfação dos clientes por conta, por exemplo, do atraso na entrega do trabalho.

O maior contratempo de empresas que não praticam as manutenções regularmente é se prontificar a fazer algo apenas quando há uma manutenção de emergência, o que gera um custo muito mais elevado.

Sendo assim, o principal motivo para que a gestão da manutenção seja aplicada na sua empresa é a garantia de que os processos estejam sempre funcionando e a sua equipe se mantenha focada e produtiva.

Vamos imaginar as seguintes situações para que você entenda melhor como funciona a gestão da manutenção:

Em uma fábrica, em um dado momento, todos os técnicos disponíveis são encarregados de executar a manutenção em equipamentos que não são essenciais para a produção, como equipamentos de iluminação.

Enquanto isso, a manutenção de uma máquina de produção essencial é deixada em espera.

Em um outro exemplo, vários técnicos são encarregados de consertar um determinado equipamento, onde o trabalho de um único técnico teria sido suficiente.

Ambas as situações são exemplos de mau gerenciamento da manutenção. No primeiro exemplo, a produção pode ser interrompida devido a uma falha que não foi prevista, devido à alocação inadequada de técnicos.

No segundo exemplo, a atribuição do mesmo trabalho de manutenção a vários técnicos resultará em uma perda desnecessária de dinheiro e tempo para a empresa.

Ou seja, de uma forma ou de outra, ter esse controle é essencialmente eficaz para a sua empresa. Falaremos mais a frente como isso pode ser feito, mas, antes, é necessário entender melhor sobre as manutenções.

Os tipos de manutenção

Como saber qual tipo de manutenção é necessário fazer em sua empresa? Para isso, é preciso entender sobre elas e como se diferem.

Os termos aqui usados podem parecer confusos por serem parecidos, mas você vai ver que na prática não é bem assim. Vamos lá?

Os tipos de manutenção se dividem em Manutenção planejada e Manutenção não-planejada.

Manutenção Preventiva Planejada

É aquela feita para reduzir e evitar falhas no equipamento.

Ela envolve tarefas como: inspeções e substituições de peças, ou reformas das máquinas.

Ela também ajuda a monitorar o desgaste natural dos equipamentos. Ou seja, a sua empresa fica prevenida.

Manutenção Preditiva

Esse tipo de manutenção é feita como medida para analisar, através de dados ou instrumentos específicos, o desempenho de cada máquina ou equipamento.

Esses dados ajudam a prever a deterioração dos equipamentos, o que possibilita a antecipação de possíveis falhas que podem prejudicar o funcionamento.

Manutenção Corretiva

Como o próprio nome já diz a manutenção corretiva planejada serve para corrigir alguma falha.

Uma vez que a falha é esperada, ela se torna essencial para que já seja possível planejar os recursos necessários e corrigir antes que aconteça.

Esse tipo de manutenção pode ser adotada por diversos fatores positivos, principalmente para:

  • Possível parada repentina de trabalho da equipe;
  • Mais segurança para a empresa e para o colaborador;
  • Melhorar o planejamento dos serviços.

Manutenção Detectiva

Muitas pessoas confundem a manutenção detectiva e manutenção preditiva, já que, na teoria, ambas utilizam o mesmo processo, inspeções. Porém, entender essa diferença é primordial.

Na prática, elas se tornam dois processos totalmente distintos para uma boa gestão da manutenção.

O foco da manutenção detectiva é identificar falhas e vícios ocultos que não podem ser perceptíveis pelas equipes de manutenção. Estas inspeções também são periódicas, e, geralmente, contam com o apoio de equipamentos especializados.

Manutenção não-planejada

Como agora você já sabe, a ausência de manutenções preventivas pode trazer graves consequências para a organização.

A manutenção não-planejada é o tipo de manutenção que “pega de surpresa”, uma vez que não houve planejamento ou monitoramento de nenhuma das formas de manutenção descritas anteriormente.

Esse tipo de processo é extremamente perigoso, pois não é possível medir o impacto que uma falha ou quebra pode trazer a empresa.

Por exemplo, atrasos nas metas de produção, gerando prejuízos financeiros, gastos desnecessários ou excessivos com peças e insumos para a manutenção, sem o planejamento e controle da manutenção, isso, com certeza, ocorrerá em algum momento.

Ficou curioso para saber mais sobre os tipos de manutenção? Nós temos um material que explica quais as diferenças entre elas, basta clicar aqui para aprender mais!

E agora, finalmente, chegou a hora de saber como fazer uma gestão da manutenção eficiente na sua empresa, confira:

Como gerir e melhorar a manutenção da sua empresa?

Entender a teoria sobre o que é a gestão da manutenção e como fazer com que a gestão tenha excelência, não é algo totalmente difícil.

O mais importante é entender a dimensão da importância desse processo para empresas, como a sua.

Por isso, resolvi finalizar esse artigo listando as vantagens em gerir a manutenção para que você comece agora mesmo, otimize os seus processos e lucre ainda mais!

1. Eficiência no trabalho

A gestão da manutenção é essencial para o sucesso e a eficiência no trabalho de qualquer colaborador e empresa, afinal, manutenções mal organizadas podem atrasar a sua empresa e seus colaboradores.

Por exemplo, já pensou no tempo em que o seu colaborador vai gastar corrigindo o problema de uma máquina grande ao invés de se dedicar ao que realmente importa?

Com um bom planejamento e gestão de manutenção, o trabalho do seu colaborador, e o seu também, se torna ativo e eficaz!

2. Melhorar o agendamento de tarefas

Imagine só: sua empresa necessita de uma máquina de transporte para transportar os produtos para o caminhão, por exemplo, mas as duas estão necessitando de manutenção. E agora?

Bom, quando você faz a gestão da manutenção das suas máquinas eficientemente e fica por dentro dos prazos, consegue priorizar as manutenções mais importantes, e exemplos como esse podem ser evitados.

Esse agendamento tem tudo a ver com a alocação de recursos de tempo e mão de obra para os usos mais produtivos. Um gestor precisa ter uma compreensão de como a empresa trabalha para agendar corretamente e definir níveis de prioridade das diferentes atividades.

O agendamento de tarefas pode ficar muito mais fácil quando você fica por dentro dos processos e as atividades que os seus colaboradores precisarão executar.

3. Controle de custos

Normalmente, o gerente de manutenção trabalha com um orçamento fixo definido pela empresa. E, ainda assim ,precisa encontrar uma maneira de dividir este orçamento para as várias partes do departamento de manutenção.

É preciso pensar em como reduzir e controlar os custos, com um orçamento fechado e com as máquinas trabalhando a todo o vapor.

Quando você tem uma boa gerência da manutenção na sua empresa, os custos são claramente reduzidos.

Afinal, você conta com um processo muito mais transparente, no qual pode prevenir uma manutenção, evitando erros e estragos.

A manutenção preventiva é um bom exemplo de como isso acontece e como os custos podem ser reduzidos ao ser aplicados.

Como você pôde ver, a gestão de manutenção na sua empresa é extremamente importante e eficaz!

Não perca mais tempo, tampouco dinheiro.

Lembre-se de sempre buscar maiores informações para realizar essa melhoria na sua empresa de forma segura e eficaz!

Agora que você já sabe tudo sobre gestão de manutenção e como aplicar na sua empresa, o que está esperando para oferecer mais eficiência para os seus colaboradores e agradar os seus clientes?

Isadora é redatora da Auvo, responsável por criar conteúdos ricos para ajudar gestores de todo o Brasil a aumentar a produtividade das suas equipes de campo.

Related Post