Arquivos problemas com a equipe - Auvo - Plataforma de Gestão de Equipes Externas
5 problemas gerados por técnicos com produtividade baixa

5 problemas gerados por técnicos com produtividade baixa

“O atendimento ao cliente é o principal fator que determina o sucesso ou o fracasso de qualquer empresa.”

Cada vez mais essa frase se faz verdadeira. A todo momento ficamos sabendo de empresas que estão adaptando seus processos para ter o melhor relacionamento com os clientes, porque perceberam que isso é a chave para o sucesso.

Pensando nisso decidi falar um pouco sobre os problemas que a improdutividade da sua equipe de técnicos de manutenção pode desencadear na sua empresa.

1 – Custos mais altos

Com a produtividade baixa, provavelmente, o técnico não conseguirá resolver problemas simples ou complexos em poucas visitas, ou seja, em um atendimento que deveria ser finalizado dentro de 5 horas, por exemplo, ele precisará de dias para concluí-lo. Isso faz com que a curva de custos com a equipe técnica se torne exponencial, já que, ela já tem um crescimento acentuado normalmente.

Para exemplificar melhor, imagine! Em uma rotina produtiva, seu técnico resolveria um problema simples em apenas uma visita. Menos gastos com combustível, boa qualidade no atendimento ao cliente, mais clientes para atender e mais clientes mais satisfeitos.

Agora, caso o técnico esteja com a produtividade baixa e precise voltar isso significa mais custos com combustível, menos clientes atendidos (menos dinheiro entrando para empresa) e com certeza o cliente não ficará satisfeito.

2 – Inconsistência dos processos

A quebra nos processos pode ser ocasionada por diversas causas, uma delas é o descaso da equipe com a empresa. A falta de atenção com os processos prejudica, além do cumprimento do cronograma proposto, a qualidade do serviço a ser executado e o faturamento da empresa. Sem contar que quando a atividade começa a se postergar é preciso gastar mais tempo e recursos.

Por tanto, a inconsistência dos processos é um problema muito grave para a empresa e deve ser evitado a qualquer custo. Cada técnico precisa saber o que deve fazer para entregar um serviço de qualidade e dentro do cronograma, evitando assim, a perda de clientes.

3 – Problemas constantes na comunicação com o gestor

Comunicação já é algo problemático naturalmente. Principalmente em empresa médias e grandes, muitos problemas poderiam ser evitados diariamente se a comunicação fosse fluida e eficiente. E com relação a funcionários externos com produtividade baixa essa barreira se torna muito maior, já que, o gestor não estará perto dele o dia todo para acompanhar o trabalho. Então, quanto mais a comunicação depender do técnico para fluir pior será para o gestor.

Problemas como o desvio das rotas entre os atendimento para tratar questões pessoais, ou até mesmo deixar de ir em clientes e finalizar seu expediente de acordo com sua vontade, se tornam mais comuns do que você imagina.

4 – Clientes insatisfeitos

Todo cliente quer que seu problema seja resolvido o mais rápido possível e quando o técnico vai a sua casa/empresa, ele cria uma expectativa de que aquele transtorno que ele estava passando iria acabar no mesmo dia. Logo, quando a qualidade no atendimento ao cliente do técnico é ruim e ele não consegue resolver o problema em apenas uma visita, o indicador de frustração do cliente começa a disparar. Ainda mais quando o relacionamento com o cliente foi péssimo por conta do mau humor e improdutividade de seu funcionário externo.

Muitas vezes acontece daquele técnico voltar àquele cliente e agendar mais uma visita. Pronto, esse foi o estopim. Você acabou de perder um parceiro, que poderia te indicar para vários amigos dele, e ganhar um detrator.

Até aqui o técnico já destruiu o relacionamento com o cliente com a péssima qualidade do atendimento que ele fez.

Para você ter uma noção melhor do quanto isso é sério. A indicação é o canal de venda mais rentável e assertivo para qualquer empresa.

Pesquisas mostram:

-92% das pessoas confiam inteiramente na recomendação de um amigo

-83% dos seus clientes satisfeitos estão dispostos a indicar

-A recomendação de um amigo está em 1º lugar no ranking de influências de compra

calculadora de produtividade de equipe externa

5 – Contamina o resto da equipe

Na grande maioria das empresas a comunicação entre os colaboradores do mesmo cargo é muito mais intensa e fluida e quando um desses colaboradores têm produtividade baixa ele tende a reclamar mais da empresa e transmitir aos outros apenas observações pejorativas.

Isso é muito perigoso, já que, com uma comunicação melhor, esses assuntos negativos têm mais chances de se alastrar por toda equipe e fazer com que a sua produtividade de geral comece a cair.

Então, a partir de um funcionário externo que começou a transmitir aos outros tudo de ruim que ele estava carregando, você agora tem uma equipe improdutiva que fará os resultados da sua empresa cair cada vez mais.

Gabriel é CEO da Auvo e já ajudou mais de 1500 empresas a aumentarem a produtividade da sua equipe de campo. Além disso gerenciou equipes externas durante 7 anos e sabe bem as dores de um gestor.

Você realmente tem o controle da sua equipe externa?

Você realmente tem o controle da sua equipe externa?

Todo gestor possui a dúvida se está ou não tendo o controle da equipe externa da sua empresa.

É muito comum que uma empresa, decorrente de necessidades individuais e específicas, tenha que trabalhar não somente dentro do seu próprio ambiente como também buscar uma gestão de equipes externas e, com isso, aumenta o trabalho tanto de supervisão de colaboradores quanto o que é feito de maneira interna na empresa. Sem falar dos gastos.

Nesse post vamos falar sobre possíveis problemas que você enfrenta no dia a dia.

Principais problemas ao não ter o controle da equipe externa 

Visto isso, podemos ter uma ideia de que gerir uma equipe externa, principalmente nos tempos atuais em que tudo precisa ser imediato, pode acarretar vários problemas e dores de cabeça em todos os setores da empresa, principalmente para os gestores dessas equipes.

Localizar a equipe externa, distribuir tarefas para colaboradores, contato direto com os mesmos e muitas outras barreiras acabam atrapalhando o desempenho para gerir uma equipe de maneira ideal.

O maior problema é que isso pode prejudicar tanto sua empresa que pode ser decisivo no sucesso ou fracasso tido como resultado final.

Infelizmente não são apenas esses problemas técnicos que causam transtornos ao gerir uma equipe externa empresarial.

Muitas vezes ouvimos alguém dizer que “funcionário não veste a camisa da empresa”, e sim APENAS o dono dela. E, por mais comum que isso seja, é puramente verdade.

Muitos casos de colaboradores com descasos e sem motivação para trabalhar acontecem todos os dias e, assim, ajudam na decadência do rumo que a empresa buscava.

E o pior, tudo isso sem o conhecimento dos seus gestores. Por quê? Simples, atualmente, com todas as “correrias” do dia a dia, é difícil localizar sua equipe externa, tanto pela falta de tempo que o gestor tem para isso (que acaba deixando de lado uma função importante) quanto pelas dificuldades encontradas por eles para localizá-los.

Além disso, temos o que já foi dito anteriormente, nem sempre um colaborador está tão interessado quanto o dono da empresa para trabalhar.

Sabendo da falta de atenção de seu gestor, ele pode muitas vezes afirmar que saiu para fazer uma visita ou um serviço mas que, ao chegar no local, não havia ninguém, sendo que nada verdade ele poderia estar em qualquer lugar, até mesmo em casa jogando vídeo game, por exemplo.

Enfim, trabalhar com uma equipe externa exige atenção e determinação, tudo é válido para promover uma gestão ideal.

Deixar umas dessas opções de lado, deixará um buraco no desempenho da equipe externa e, logo, nos resultados finais da empresa.

Em muitos casos as empresas visam tanto os lucros, número e mais números que acabam esquecendo como se faz para chegar no lucro de fato.

Tanto pela falta de tempo ou por achar que não é importante, companhias deixam de lado o trabalho que deveria ser feito, de maneira minuciosa, dentro de todos os setores da sua empresa, inclusive na gestão de equipes externas.

O desinteresse e o descaso por parte dos responsáveis de uma empresa, independente de suas justificativas, causam também prejuízos significativos.

Ou seja, não é apenas um colaborador que vai prejudicar o desempenho da sua empresa, você mesmo (responsável por uma empresa ou um setor empresarial inteiro) pode causar essa queda drástica.

Com isso, queremos deixar claro que tudo, absolutamente tudo pode causar o baixo desempenho ou coisa pior dentro de uma empresa.

Existe um responsável pelo bom desempenho? 

Mesmo que não pareça, uma pequena mudança pode ser tão significativa quanto uma mudança radical, ou até mesmo melhor, gerando maiores resultados.

Gestores de equipes externas são os principais responsáveis pelo desempenho de toda sua equipe.

Se um colaborador não está motivado, se a distribuição de tarefas não está sendo produtiva, se o desempenho geral e os lucros não estiverem rendendo, saiba que provavelmente a causa vai ser pela falta de trabalho adequado para gerir uma equipe externa ou, em outras palavras, a culpa será do gestor.

E o preço a se pagar por uma gestão sem o controle ideal pode ser fatal. Por isso, tenha um bom controle da equipe externa, sem que isso interfira no relacionamento com os membros da sua equipe” 🙂 

Gabriel é CEO da Auvo e já ajudou mais de 1500 empresas a aumentarem a produtividade da sua equipe de campo. Além disso gerenciou equipes externas durante 7 anos e sabe bem as dores de um gestor.