Arquivos vendedor top performance - Auvo - Plataforma de Gestão de Equipes Externas
Como ser um bom vendedor externo

Como ser um bom vendedor externo

Todo vendedor top performance, sabe que um bom planejamento é a primeira etapa para escalar seu número de vendas. Esse é um dos pontos mais importantes que mostram como ser um bom vendedor externo.

No artigo de hoje, vou mostrar alguns pontos que devem ser colocados em seu planejamento e outros que você deve internalizar para sempre.

Ser um bom vendedor não tem a ver apenas com carisma, dom ou improviso, vendas é uma ciência que pode ser estudada e desenvolvida.

1. Boa apresentação

Lembre-se sempre que a primeira impressão é a que fica, e quando o cliente observa você, ele faz um rápido julgamento de você e do seu profissionalismo.

Nesse ponto, uma boa comunicação é fundamental. Assim, cumprimentar o cliente de maneira educada e firme, iniciar um diálogo no mesmo nível do cliente é essencial

2. Conhecer profundamente o produto / serviço

Imagine a seguinte situação: você está conduzindo reuniões com diversos clientes!

Esses, começar a avançar na jornada de compra e entram na etapa de consideração das soluções. As conversas irão ficar mais complexas.

Se ele não quis saber até agora como o seu produto o ajuda a resolver os problemas que ele enfrenta todo dia. Com certeza, essa vai ser a hora que ele vai começar a perguntar mais sobre a sua solução:

  • Por que eu devo escolher o seu produto e não um de seus concorrentes?
  • Como exatamente esse produto otimiza meu processo?

São alguns exemplos de eventuais perguntas que surgirão.

Pronto! Agora eu te pergunto: Você conhece o produto que você vende a ponto de sanar essas duvidas e avançar o lead para a última etapa da jornada?

Você deve conhecer cada funcionalidade! Qualidades, pontos positivos e negativos, além de focar sua apresentação nos benefícios do que está levando ao cliente.

3. Proximidade do cliente

Além do vendedor saber o que está vendendo, ele precisa saber para quem está vendendo.

Então, antes de cada contato com o prospect, revise o histórico dele, pesquise sobre a empresa, esteja munido de informações que te ajudem a gerar mais empatia!

Isso com certeza, facilitará o dialogo e aumentará as chances da pessoa querer comprar seu produto.

Aqui, neste ponto, é muito importante que você esclareça todas as dúvidas do seu cliente, para garantir que ele está plenamente confiante que o seu produto é o melhor!

4. Use o seu tempo de forma produtiva

Tenha cuidado com o seu tempo, principalmente para não se atrasar nas visitas agendadas (muitas vezes o agendamento é o primeiro contato com o cliente e lembre-se sempre: “A primeira impressão é a que fica”).

Pense em quanto tempo será disponibilizado e qual cliente você visitará primeiro. Ter um cronograma ou uma rota é fundamental para você otimizar tempo e produtividade.

Não só aplicativos de gestão comercial, mas muitas outras ferramentas podem ajudar você a fazer mais coisas em menos tempo. Por exemplo, como você organiza suas tarefas?

Muitos aplicativos, ajudam a organizar a rotina do vendedor, bem como a rotina de grandes equipes comerciais.

Lembre-se que tempo é dinheiro e, sendo assim, quanto mais clientes da mesma região você visitar, melhor será o seu resultado com menor custo.

5. É proibido mentir

Na relação com o cliente é proibido haver mentiras.

Por tanto, deixe definitivamente de lado aquelas histórias de vendedores cheios de conversas fiadas, que fazem tudo até o que é eticamente incorreto, para fechar uma venda.

Você já imaginou a bola de neve que isso pode virar?

Se você quer ser um bom vendedor externo, entenda que sua função não é empurrar o produto no prospect.

A primeira coisa a se fazer é tentar avaliar se realmente a solução que você tem ajuda aquele lead.

Se o seu produto ainda não faz sentido para a realidade desse possível cliente, não vale a pena insistir nessa venda, já que, ela não será satisfatória para ambas as partes.

Então, não tente manipular a venda. Apenas tente entregar o que você percebe que realmente pode ajudar aquela pessoa ou empresa!

6. Saber identificar a melhor empresa para vender

Esse pode até ser um trabalho do marketing: oferecer ao time de vendas os leads corretos (as empresas com o perfil ideal).

Mas como vendedor externo, caso perceba que está visitando as empresas erradas, você deve tomar as providências necessárias.

Para isso, é preciso que se atente ao perfil definido pelo marketing (em conjunto com vendas) e, a cada visita, se certificar de que aquele lead é mesmo interessante para sua empresa.

Caso não seja, fale com seu gestor e explique porque considera que continuar visitando aquele cliente não será vantajoso.

O uso de ferramenta de CRM pode ajudar a identificar esses perfis e estimular o trabalho conjunto e colaborativo entre marketing e vendas.

7. Inovar frequentemente suas técnicas de venda

Você já ouviu falar no funil novo de vendas? Pois é, o jeito de vender mudou e, como dissemos acima, marketing e vendas estão trabalhando cada vez mais integrados!

Essa é apenas um dos novos jeitos de encarar as funções do vendedor top performance, as quais você precisa sempre estar atento.

Dê uma olhada nesse post do nosso blog que te explicará melhor sobre esse novo funil de vendas, e que pode ajudar você a se tornar um bom vendedor externo:

8. O pós vendas

Combinou algo com o cliente? CUMPRA!

O segredo de uma pós venda de alta eficiência, garantindo novas oportunidades, é a atenção que você da a cada cliente após a compra do seu produto ou serviço.

Ligue ou entre em contato para conferir se ele ficou satisfeito ou se existe alguma dúvida quanto a utilização do produto.

Duas características indispensáveis de como ser um bom vendedor externo

Falamos de alguns pontos essenciais, mas esses aqui se destacam, vou te mostrar o motivo:

  • Empatia: capacidade de se colocar no lugar da outra pessoa, buscando agir ou pensar da mesma forma como ela pensaria ou agiria naquela circunstância.Para poder vender para essa pessoa um produto ou serviço. Ao sentir a empatia do vendedor, o comprador lhe dará um feedback rico e detalhado – o que facilitará a futura venda.
  • Impulso de ego: Necessidade que o vendedor sente de vender (não apenas pelo dinheiro), mas pela satisfação de dever cumprido.Para um vendedor, com forte impulso de ego, toda venda é uma conquista.

As duas, resumidamente, se definem no gosto do vendedor em fazer aquilo. Se ele gosta de vender, consequentemente fará isso da melhor maneira, pensando no cliente e na realização que gera para ele.

Portanto, além da personalidade empática e das habilidades de relacionamento ainda serem muito importantes, trabalhar de fato com inteligência artificial(softwares)  e detectar rapidamente as melhores oportunidades.

Dessa forma, ressaltamos que as duas forças se ligam: saber usar a tecnologia a seu favor + ser empático (uma coisa que uma máquina nunca conseguirá fazer).

E você, que deseja saber como ser um bom vendedor externo, está preparado para esse desafio, que é dominar a tecnologia e ainda saber usar as qualidades do ser humano para convencer, ou seja, encarar vendas como uma ciência?

Isadora é redatora da Auvo, responsável por criar conteúdos ricos para ajudar gestores de todo o Brasil a aumentar a produtividade das suas equipes de campo.